Onde ganhei e onde perdi dinheiro

Oi pessoal,

Para ajudar àqueles que estão em busca de sua independência financeira, resolvi fazer um resumo rápido de onde eu mais ganhei, de onde eu poderia ter ganhado mais e de onde eu mais perdi dinheiro na minha vida, até agora. Espero que com isso esteja ajudando a você a não cometer as mesmas burrices que eu cometi. Posso estar me esquecendo de um item ou outro, mas a idéia geral é essa.

Onde Ganhei Dinheiro

  • Com meu site Clube do Hardware (Negócio)
  • Com a loja virtual do meu site Clube do Hardware e sabendo o momento exato de fechá-la antes de começar a ter prejuízo (Negócio)
  • Com meu site Hardware Secrets (Negócio)
  • Investindo em bons fundos de investimento (invisto nos da Credit Suisse Hedging-Griffo) (Aplicação Financeira)
  • Livros (Royalties)
  • Cursos (Salário)
  • Emprego (Salário)
  • Ter pedido demissão no mês correto — mas foi pura sorte. O melhor mês para você pedir demissão é o mês anterior ao do seu aniversário. Com isso você poderá sacar o seu FGTS exatamente três anos depois da sua demissão. A regra para saque do FGTS é três anos após ter pedido demissão E ser o mês do seu aniversário. Se você pedir demissão no mês seguinte ao seu aniversário você terá de esperar três anos e 11 meses (ou seja, praticamente quatro anos), mesmo o governo dizendo que o prazo é de três anos.

Onde poderia ter ganho mais dinheiro (e porque)

  • Livros (porque minha antiga editora me roubou e não pagou integralmente os royalties devidos, veja história completa aqui)
  • Meu primeiro apartamento (porque comprei financiado; no final das contas não perdi dinheiro porque o apartamento valorizou, mas se tivesse comprado à vista teria ganho dinheiro).
  • Investimento em imóveis (um apartamento que comprei à vista para investimento na planta, com desconto, não valorizou como eu esperava; teria ganho mais dinheiro se tivesse simplesmente pego o valor do imóvei e deixado ele investido em um fundo de investimentos).

Onde perdi dinheiro

  • Carros (não tem jeito, não importa a maneira com que você compre um carro você perderá dinheiro — e muito. Veja a história do meu carro financiado para relembrar o meu drama).
  • Investimento em consórcios de imóveis (em teoria era só pagar as parcelas, esperar ser sorteado e vender a carta contemplada com ágio. Na prática encontrar compradores é muito mais complicado do que dizem).
  • Não ter o menor controle dos meus gastos mensais. Depois que passei a anotar tudo o que gastava com precisão de centavos pude ver a minha megalomania de gastar R$ 25.000 para “dar um jeitinho” na sala comercial que aluguei após pedir demissão.
  • Ter aberto uma loja de informática (mercado de baixa lucratividade com muita competição; mas graças a esta experiência pude saber o momento exato de fechar a loja virtual que abri anos depois, antes de ir para o buraco).
  • Investimento em ação de empresa pequena sem liquidez (“small cap”, estudei para caramba, achei uma empresa de alto potencial mas isso não foi suficiente para me “arrebentar”, comprei ações a US$ 0,50 e quatro anos depois estava valendo US$ 0,015).
  • “Investimento” em títulos de capitalização (PIC do Itaú), que é uma loteria sendo vendida como “investimento”. Mantenha distância!
  • Investimento no FAPI (fundo de previdência privada), leia discussão mais detalhada aqui.
  • Cassino. Não tem jeito, no longo prazo a casa sempre tem a vantagem. É claro que se você vai em uma viagem e joga um pouquinho, você pode computar as perdas como “despesas de viagem”, mas quando você mora no exterior em um local onde o jogo é legal (como é o meu caso), você tem que ter disciplina. No meu caso eu separei uma grana específica para o cassino e só jogo dessa grana, sendo que esse valor eu computei como despesa em minha planilha de gastos. No Brasil eu já ouvi várias histórias de horror de pessoas que perderam pequenas fortunas no bingo. É a mesma coisa.